Curso Prático | GPS, Chart Plotter, Radar, AIS e Sonda
Curso prático para equipamentos eletrônicos de navegação: GPS, Chart Plotter, Radar, AIS e Sonda.

A CL preparou um curso, eminentemente prático, para que você, que é navegante de mar aberto ou está se preparando para o exame para Mestre ou Capitão Amador, conheça e se familiarize com os fantásticos recursos dos modernos equipamentos eletrônicos de navegação: GPS, Chart Plotter, Radar, AIS e Sonda (ecobatímetro).

Carga horária: 8 horas em um único dia

  • 5:00 horas – GPS
  • 1:20 horas – Radar
  • 1:20 horas – Sonda
  • 0:20 horas – AIS

Instrutor: Jaime Roberto da Costa Felipe Capitão de Mar e Guerra (RRm) do Corpo da Armada; Hidrógrafo; com experiência na área de navegação como Comandante de três navios hidrográficos da DHN; Encarregado da navegação do Navio-Escola “Brasil” em viagem por quatro continentes; Encarregado da Divisão de Cartografia da DHN; além de ter sido Chefe do Departamento de Ensino da DHN, entre outros itens de igual relevância. Autor do livro Capitão Amador – Navegação Segura em Cruzeiros de Alto-Mar, livro recomendado pela Marinha do Brasil para o exame de Capitão Amador.

Conteúdo programático:

  • uso simultâneo da carta eletrônica, do radar e da sonda;
  • interface dos equipamentos;
  • utilização correta das unidades náuticas em cada aparelho;
  • manuseio dos vários alarmes de cada equipamento;
  • indicação da distância que o barco está afastado do rumo planejado (XTE);
  • rumo a seguir compensando a corrente marítima na área navegada;
  • Hora Estimada de Chegada (ETA), Tempo de Navegação (ETE), Rumo no Fundo (COG), Velocidade no Fundo (SOG), marcações e distâncias dos “WPT” de destino, e várias outras informações durante a navegação;
  • para um veleiro bordejando no contravento, determinação dos rumos mais eficazes para alcançar um “WPT” (Velocidade de Avanço – SOA ou Velocity Made Good);
  • planejamento e traçado de rotas no chart plotter;
  • diversas maneiras de introduzir “waypoints” na carta, no radar e na sonda;
  • visualização personalizada das cartas, da tela do radar e da sonda;
  • erros mais comuns na utilização de cada aparelho;
  • acompanhamento automático, pelo radar, do movimento dos outros barcos (MARPA), indicando quais estão em perigo de colisão ou a que distância mínima passarão de nosso barco (CPA – ponto de maior aproximação);
  • utilização do AIS (Sistema de Identificação Automática);
  • movimento relativo (para evitar colisão) e movimento verdadeiro (para navegação) na apresentação do radar;
  • eliminação na apresentação do radar dos fenômenos (chuva, ondas de barlavento, etc.) que atrapalham a visualização dos demais alvos (outros barcos);
  • vantagens e desvantagens das apresentações “North-up”, “Head-up” e “Course-up” no chart-plotter e no radar;
  • utilização das várias “EBL” (Linhas de Marcação Eletrônica) e “VRM” (Marcas Variáveis de Distância) do radar;
  • navegação por retas paralelas indexadas na tela do radar (navegação de alta precisão em águas restritas);
  • identificação da “tença” (qualidade do fundo) com análise da apresentação da sonda;
  • travamento do fundo na apresentação da sonda, para visualização de peixes;
  • verificação da maré fornecida pelos aparelhos em cada área navegada;
  • utilização de vários tipos de “zoom”, observando os cuidados a serem tomados e as vantagens de cada ampliação."